"Só a bailarina que não tem..."


                                           artesablog.com.br

Autoconfiança


Você já pensou em desistir de alguma coisa? Aprenda a acreditar!


A cantora Adriana Calcanhoto interpreta uma linda composição de Edu Lobo e Chico Buarque chamada "Ciranda da Bailarina" - vide a letra abaixo. Você já ouviu essa canção? Depois de ouvir a música inúmeras vezes, passamos a refletir no quanto as pessoas são diferentes e algumas abandonam a ação de confiar em si. Negam tentar algo novo, porque o medo de falhar estará refletindo em fracasso. Nos tópicos a seguir, observe como não desistir de acreditar em você. Perceba que são poucas as coisas que se aprende na vida, sem que se erre pelo menos uma vez.

Superar a zona de conforto - Quando uma pessoa não quer fazer uma atividade, qualquer desculpa serve. O detalhe é que as repetitivas justificativas têm um modo estranho de se transformar em realidade. São pessoas que observam seu reflexo no espelho logo cedo e, ao contrário de um sorriso feliz, em comemorar mais um dia saudável de vida, despejam uma tormenta de energia negativa com reclamações, desavenças e descontentamentos. O que seria de uma bailarina, se as dores musculares justificassem parar de dançar? Superar a zona de conforto é uma importante ação para compreender a diferença entre falhar e ser um fracasso. Admita que talvez, você não tenha feito o melhor possível e para sentir o gostinho de uma vitória, será necessário aplicar um esforço a mais.

Alterar o estereótipo de perfeição - Há no sistema nervoso humano, uma substância conhecida como neuropeptídeo (NPY), que faz a comunicação entre os neurônios e afetam a maneira como observamos as reações ao nosso redor. Quanto menor a quantidade da substância NPY, mais pessimista se torna o ser humano. A bailarina na canção é um estereótipo de perfeição, sem problemas, dores, tristezas e cicatrizes no coração. Mas quem não os tem? Na vida, algumas pessoas aprendem a mudar pela dor e outras por amor. Não se negue a oportunidade de compreender suas fraquezas e procure perceber, o que parece o fim pode ser o começo de uma grande transformação na sua vida.

Não deixe a cortina do palco da vida fechar - A capacidade de acreditar é abalada com expressões do tipo: "Você não vai conseguir! Outras pessoas já tentaram e não conseguiram! Desista, isso não vai dar certo!" Há obstáculos que depois de superados tornam-se verdadeiras lições de aprendizagem e estímulos que influenciam nosso comportamento, a maneira de viver e contribuem para uma nova direção. O momento mágico da bailarina é quando a cortina do palco abre e ela demonstra toda competência, brilho e encanto. Não permita cair em armadilhas geradas pelo pessimismo e mau humor. Não deixe a cortina do palco da sua vida ser fechada para as oportunidades que estão a sua volta. Ninguém mais do que você, possui a capacidade encantadora de mudar.

A letra da música "Ciranda da Bailarina" diz: "Sala sem mobília, goteira na vasilha, problema na família, quem não tem? Procurando bem, todo mundo tem". Incertezas, receios, adversidades e desconfianças fazem parte do ser humano. O interessante é perceber que algumas pessoas direcionam seus olhares para os erros, outros para a possibilidade de melhorar continuamente. Não permita que as pessoas a sua volta tenham a capacidade de destruir sua autoestima e paralisar sua vontade de acreditar na força de superação. Você pode e merece ser feliz. Lembre-se que na vida não há aviso prévio como no ambiente profissional e o momento de acreditar mais em você não é amanhã, mas já!


Ciranda da Bailarina

Adriana Calcanhotto

Composição: Edu Lobo / Chico Buarque


Procurando bem
Todo mundo tem pereba
Marca de bexiga ou vacina

E tem piriri
Tem lombriga, tem ameba
Só a bailarina que não tem

E não tem coceira
Verruga nem frieira
Nem falta de maneira ela não tem

Futucando bem
Todo mundo tem piolho
Ou tem cheiro de creolina

Todo mundo tem
Um irmão meio zarolho
Só a bailarina que não tem

Nem unha encardida
Nem dente com comida
Nem casca de ferida ela não tem

Não livra ninguém
Todo mundo tem remela
Quando acorda as seis da matina

Teve escarlatina
Ou tem febre amarela
Só a bailarina que não tem

Medo de subir, gente
Medo de cair, gente
Medo de vertigem quem não tem?

Confessando bem
Todo mundo faz pecado
Logo assim que a missa termina

Todo mundo tem
Um primeiro namorado
Só a bailarina que não tem

Sujo atrás da orelha
Bigode de groselha
Calcinha um pouco velha ela não tem

O padre também
Pode até ficar vermelho
Se o vento levanta a batina

Reparando bem
Todo mundo tem pentelho
Só a bailarina que não tem

Sala sem mobília
Goteira na vasilha
Problema na família quem não tem?

Procurando bem
Todo mundo tem

Nota: achei legal este artigo, pois, serve para atualizarmos nosso autoconhecimento e melhorar os eus (meus, seus), eis-me aqui postando. Ele é interessante porque nunca a gente conhece a si mesmo e aos outros, completamente. Quanto mais a gente se conhecer, mais vai conseguir ter uma comunhão consigo mesmo. Somos seres sujeitos a mudanças constantes, então, temos que nos auto-avaliar de vez em quando fins enriquecimento moral e espiritual.

Comentários

Essa música é simplesmente belíssima!
Quem entende seu significado,saberá se auto-avaliar!
Beijos,Querida Sô.
Sô,
Indiquei seu blog para receber alguns selinhos,se gostar passe lá
http://evidentesselinhosemimos.blogspot.com/2011/07/eu-demoro-mas-eu-atualizo-e-repasso.html
Beijos
Socorro Melo disse…
Oi,Soninha!

Eu adorei este artigo. Autoconfiança é imprescindível. E a letra da músia Ciranda da Bailarina é fantástica - e quem não tem? Eu me encaxei em vários desses ítens aí, viu? kkk

Bom fim de semana
Um grande abraço
Socorro Melo

Postagens mais visitadas